' RECAÍDAS EXISTEM E FAZEM PARTE DE UM PROCESSO EM NOSSAS VIDAS, PORÉM ELAS PODEM SER EVITADAS E ELIMINADAS, SÓ DEPENDE DE TODOS OS ENVOLVIDOS NO PROCESSO, DIRETA E INDIRETAMENTE! "

10/04/2015 07:01
                Recaídas
Uma das palavras mais temidas quando falamos sobre dependência química é a “RECAÍDA”. 
 
Porém, todo dependente químico deve estar atento ao processo de RECAÍDA, pois é um risco presente constantemente nesta doença!
 
É muito comum vermos pessoas que passam por tratamento relacionado à dependência química (e que muitas vezes ficam muitos anos limpos) voltarem ao consumo de drogas.
 
Exemplo público disso é o ator Philip Seymour Hoffman, encontrado morto no apartamento em que estava morando, em Manhattan, Nova York. 
 
O corpo do premiado ator, de filmes como Capote (2005), pelo qual ganhou o Oscar de Melhor Ator, foi resgatado no banheiro do local na manhã do último domingo, dia 02/02/14, pela polícia.  Hoffman estava com 46 anos.
 
De acordo com o site TMZ, a principal suspeita é de que ele tenha sido vítima de uma overdose, já que a polícia teria achado 50 bolsas com heroína. 
 
O site ainda informa que havia uma seringa no braço do ator. Existe a suspeita de que tenha misturado heroína e o medicamento Fentanyl – potente para pacientes com câncer terminal e que cujo uso pode causar o fechamento das vias respiratórias – uma combinação letal.
 
Philip Seymour Hoffman enfrentava uma batalha de anos contra a dependência química, porem afirmou por diversas vezes que nunca deixou de ter vontade de usar drogas, ele apenas interrompeu o uso por 23 anos. Em 2012 ele teve uma RECAÍDA e em maio de 2013 foi internado em uma clínica de reabilitação por conta do uso de heroína, mas permaneceu lá por apenas 10 dias. 
 
Philip Seymour foi visto muitas vezes bebendo dias antes de morrer.
 
Muitas vezes as RECAÍDAS ocorrem pela falta de observação dos sinais de risco, por comportamentos inadequados, pelo tratamento impróprio ou incompleto, pelo não envolvimento da família no tratamento, enfim diversos motivos podem levar ao processo de RECAÍDA.
 
O processo de prevenção a RECAÍDA é um trabalho de reeducação dos comportamentos para que o dependente químico nunca faça novamente o primeiro uso da droga, pois basta apenas “um gole”, uma simples “tragada” para que ele recaia totalmente e volte à ativa, da mesma forma que antes.
 
Ainda que recomece o uso com doses menores a tendência é voltar ao mesmo padrão de consumo anterior ao tratamento (ou até mais intenso) uma vez que a dependência química é uma doença progressiva e o corpo e o cérebro irão sempre solicitar quantidades maiores para que se tenha o mesmo prazer.
 
Aprendemos através de anos de estudos e cuidados aos nossos pacientes, que a interrupção do uso de qualquer substância pela qual se tenha compulsão e/ou dependência não significa a solução do problema.  O comportamento compulsivo costuma ser precedido de ansiedade e depressão, o que confirma a necessidade de um trabalho muito além da abstinência. 
 
Parar com o uso dos objetos de compulsão é um grande passo, mas não é o único.
 
Embora a grande maioria compreenda a RECAÍDA como retomada do uso, esta é apenas a consequência de inúmeros fatores e sentimentos ainda não elaborados.
 
A RECAÍDA não se inicia com a ingestão da substância, ela começa dias ou até meses antes do consumo, começa com a RECAÍDA emocional e comportamental e é neste período que fatores predisponentes atuam colocando em risco a manutenção da abstinência e levando o indivíduo, novamente, ao hábito alcoólico.
 
A prática clínica tem nos mostrado, que a RECAÍDA pode fazer parte do processo de recuperação mesmo em pessoas altamente motivadas.
 
É neste sentindo que dizemos que o processo de recuperação é lento, pois para alguns é através de algumas RECAÍDAS e o conhecimento adquirido (somando-se ao desejo de vencer as drogas) que muitos conseguem deixá-la definitivamente.
 
A intenção de amadurecer psicologicamente pode fazer da RECAÍDA um momento importante de aprendizado e autoconhecimento.
 
Para evita-la, no entanto, é necessário saber identificar as situações de risco, dos fatores antecedentes, promover a mudança do estilo de vida e principalmente mudança dos maus hábitos provenientes da época da ingestão das substâncias e que se mantiveram, mesmo após a cessação do uso da droga, recuperar o prazer de viver, buscar outras fontes de prazer assim como buscar a reinserção social e, principalmente, nunca se isolar – deve-se estar em constante contato com grupos que o ajudem.
 
Infelizmente existem muitos dependentes químicos como Philip Seymour Hoffman que recaem e morrem todos os dias de overdose por falta de tratamento adequado, este é apenas um caso entre centenas.  
 
O custo da RECAÍDA é muito alto e muitas vezes pode custar a própria vida!
 
No entanto todo processo de RECAÍDA pode ser percebido, identificado, intervindo e eliminado com o tratamento adequado!
 
Nunca deixe de procurar ajuda!
 
" E a principal ajuda está em buscar ao Senhor, à sua palavra. Só o criador pode verdadeiramente restaurar sua criação, em todos os sentidos de sua existência. "
 
DEUS ABENÇOE, HOJE E SEMPRE!

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!