" O SENHOR SÓ RECEBERÁ O NOSSO LOUVOR, O NOSSO SACRIFÍCIO, O NOSSO SERVIÇO E A NOSSA ADORAÇÃO QUANDO ISTO FOR FEITO VOLUNTARIAMENTE POR COMPREENDERMOS QUE O FAZEMOS PELO QUE ELE FEZ POR NÓS ANTERIORMENTE, E NUNCA PELO QUE PODERÁ VIR A FAZER. " - Sábado

23/01/2016 11:18
ADORAÇÃO E SACRIFÍCIO
“...Esperai aqui com o jumento eu e o rapaz iremos até lá, e havendo adorado, voltaremos para junto de vós”
Gn 22.5
Abraão, homem temente a Deus, reconhecido como o pai da fé, e por esta mesma fé seria pai de muitos, segundo a promessa feita por Deus. Porém, como seria isto possível quando num determinado momento o próprio Deus que lhe prometera um filho, um herdeiro que já lhe fora dado, pede agora que este o entregue em sacrifício? Seu filho da promessa, o jovem Isaque, presente de Deus a Abraão, seria oferecido de volta a Deus. Que incoerência! Que loucura!
Abraão deve ter ficado confuso por um momento. Como seria entregar justamente tudo o que representava o cumprimento da promessa? Entretanto, uma diferença se fez. Abraão entendeu que entregar o seu único filho seria um ato de adoração! Nesta passagem lemos a primeira menção da palavra adoração na Bíblia. Importa notar que ela está vinculada ao sacrifício de Isaque. 
Adoração é sacrifício. Assim como Abraão ofereceu o melhor que tinha, o que lhe era mais custoso e precioso, a verdadeira adoração é dar a Deus o que temos. Na verdade, o que temos vem do Senhor e reconhecemos isso quando adoramos. Nossa vida, dons, talentos, força e tempo, devem ser dedicados ao nosso Deus e Pai, que em tudo isso nos abençoou.
Referência para leitura: Gênesis 22.1-8