" ARIANISMO E SABELIANISMO : SEGMENTOS DO UNICISMO - SEITAS ANTIGAS QUE QUEREM RETORNAR ATRAVÉS DE SEUS NOVOS IDEALIZADORES E SEGUIDORES " Parte Final

10/02/2012 10:50

 

A Igreja Voz da Verdade é Seita? Unicista? O que pregam? No que eles acreditam?  Parte Final
 
Refutação bíblica do unicismo
 
O unicismo é contrário à doutrina dos evangélicos. O nosso Cremos, publicado em cada edição do Mensageiro da Paz, órgão oficial da Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil - CGADB; diz no primeiro artigo de fé: "Cremos em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo, Deuteronômio 6.4; Mateus 28.19; Marcos 12.29".
 
Antes de tudo, é bom que se saiba que o nome "Deus" é uma polissemia (nome com mais de um significado), na Bíblia. Ele se aplica ao Pai sozinho (Filipenses 2.11), da mesma forma ao Filho (1 João 5.20) e ao Espírito Santo (Atos 5.3,4). Aparece na maioria das vezes, com referência à Trindade (Deuteronômio 6.4). Isso também ocorre com o nome Yahweh (Jeová ou Senhor, em nossas versões da Bíblia). Aplica-se ao Pai sozinho (Salmo 110.1), ao Filho (compare Isaías 40.3; Mateus 3.3), e ao Espírito Santo (Ezequiel 8.1-3). No entanto aplica-se à Trindade (Deuteronômio 6.4; Salmo 83.18).
 
A mesma Bíblia que ensina haver um só Deus, e que Ele é um só, ensina também que o Pai é Deus, o Filho é Deus e o Espírito Santo é Deus. Isso não é trietísmo e nem unicismo, mas a Santíssima Trindade. A Trindade, portanto, é a união de três Pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo, em uma só Divindade, sendo iguais, eternas, da mesma substância, embora distintas, sendo Deus cada uma dessas Pessoas (Mateus 28.19; 1 Coríntios 12.4-6; 2 Coríntios 13.13; Efésios 4.4-6).
 
Jesus é o Filho do Pai (2 João 3) e não o próprio Pai. Basta uma leitura simples da Palavra de Deus, principalmente nos quatro evangelhos para se descobrir o absurdo dessa doutrina sabelianista. No batismo de Jesus são manifestas as três Pessoas distintas da Trindade - o Pai falando do Céu, o Filho saindo das águas do Jordão, e o Espírito Santo repousando sobre Ele (Mateus 3.16,17). Como os três podem ser uma só Pessoa? Nos evangelhos encontramos com freqüência Jesus fazendo menção do Pai como outra Pessoa. Muitas vezes se dirigia ao Pai em oração (João 17). Afirmar que o Pai e o Filho são uma mesma Pessoa é um disparate.
 
Jesus disse: "E na vossa lei também está escrito que o testemunho de dois homens é verdadeiro. Eu sou o que testifico de mim mesmo, e de mim testifica também o Pai, que me enviou" (João 8.17,18). Jesus está falando de duas Pessoas e não de uma. Ele afirmou que veio do Pai e voltava para o Pai (João 8.42; 16.5; 17.3,8). Mais de 80 vezes Jesus afirmou que não era o Pai.
 
Heresias ou questões secundárias?
 
Há quem afirme que se trata de uma questão meramente secundária, isso de ambas as partes. Nos Estados Unidos os unicistas são numerosos no Sul: Texas e Oklahoma; Sudoeste: Califórnia. Tanto lá como aqui, os unicistas são agressivos e não hesitam em chamar os evangélicos de diabólicos. No Brasil eles são muito poucos em relação aos Estados Unidos. Lá, os mais moderados diziam que Myer Pearlmann podia estar com o coração bem com Deus, mas que a cabeça estava cheia de confusão.6
 
Do nosso lado, há os que acham que esse problema não é grave, dizendo que o Espírito Santo não está preocupado com o sistema teológico, como o trinitiarismo e nem com o unicismo.7 Discordamos dessa posição, pois é o mesmo que dizer que o Espírito Santo não está preocupado com a verdade. A Bíblia chama o Espírito Santo de "Espírito da Verdade" (João 14.16,17; 15.26) e "o Espírito é a verdade" (1 João 5.6). Os dois sistemas teológicos, unicismo e trinitiarismo, são excludentes. Não é possível conciliar os dois. Um desses sistemas não é verdadeiro. O pentecostalismo deles não é prova suficiente de que sua doutrina seja aceita por Deus.
 
É verdade que a maioria dessas seitas modalistas diz-se pentecostais. Os católicos carismáticos também se consideram pentecostais. Convém lembrar que ninguém está autorizado a fundar doutrinas sobre experiências humanas.
 
Isso porque a emoção caiu com a natureza humana no Éden (Jeremias 17.9); assim não serve como instrumento aferidor da doutrina. Mesmo que as experiências sejam sobrenaturais, a Bíblia diz que Satanás se transfigura em anjos de luz (2 Coríntios 11.13-15); oferece, portanto, experiências espirituais falsas.
 
Jesus disse que os falsos profetas são reconhecidos pelos frutos e não pelo sobrenatural. A Bíblia é a única fonte de doutrina; se o Espírito Santo não estiver preocupado com a verdade da Bíblia, cada um terá direito de pregar o que quiser.
 
A doutrina de Deus é o primeiro de todos os mandamentos (Marcos 12.29,30) e é uma questão de vida ou morte (João 17.3) e não uma alternativa. A Bíblia diz que negar o Pai e o Filho traz condenação (1 João 2.22,23).
 
Os sabelianistas mutilam a personalidade do Pai e do Filho, com a doutrina das "manifestações", que é uma maneira camuflada de negar Jesus como o Filho de Deus (1 João 5.5,9).
 
O "Jesus" dos sabelianistas não é o Jesus da Bíblia (1 Coríntios 11.4).
 
O Jesus, portanto, cantado pelo Conjunto Voz da Verdade não é o mesmo Jesus nosso, revelado nas Escrituras Sagradas.
 
Refutação bíblica do batismo em nome de Jesus
 
A fórmula determinada por Jesus foi "em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo", quando disse: "Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo (Mateus 28.19).
 
Como explicar as quatro passagens no livro de Atos que fazem menção do batismo em nome de Jesus (Atos 2.38; 8.16; 10.48; 19.5)?
 
Eles se valem dessas passagens para substanciar sua prática. A inconsistência dessa doutrina unicista é que essas passagens bíblicas não estão nos dando a fórmula batismal. A prova disso é que em Atos 2.38 diz: "Em nome de Jesus Cristo"; 8.16: "Em nome do Senhor Jesus"; 10.48: "Em nome de Jesus Cristo"; 19.5: "Em nome do Senhor Jesus".
 
As versões que seguiram o texto grego de Erasmo, Textus Receptus, trazem Atos 10.48: "Em nome do Senhor", como a Almeida Corrigida. Dessas quatro passagens três são diferentes, ou duas, dependendo da versão. Se elas revelassem a fórmula batismal, seriam iguais, pois uma fórmula é padronizada. Isso mostra que não se trata de uma fórmula batismal.
 
Mostra que essas pessoas eram batizadas na autoridade do nome de Jesus, pela fé em seu nome.
 
O ocultismo
 
O Conjunto e seu pastor são irreverentes em seus shows e nada ortodoxos em suas apresentações, para o padrão das Assembléias de Deus.
 
O outro problema é a presença sutil de louvores a deuses estranhos em algumas de suas músicas.
 
No dia 11 de maio de 1993, o Centro de Literatura Cristão enviou uma carta para o Ministério Voz da Verdade suspendendo a distribuição do material produzido pelo referido Ministério, até que o mesmo explicasse a evidência de louvores a deuses estranhos.
 
A resposta foi dada pelo pastor da Voz da Verdade cinco dias depois dizendo que não precisava do CLC e que seria um favor o CLC não adquirir seu material: "Não precisamos do Centro de Literatura Cristã; vocês não fazem diferença; vocês e nada são a mesma coisa".
Há diversos grupos que fizeram análises da letra dessas músicas e declaram que realmente existe esse outro lado do referido Conjunto.
 
Se realmente não há qualquer envolvimento deles com o ocultismo porque o pastor não procurou explicar a carta enviada pelo CLC? Essa indignação e descortesia do pastor da Igreja Voz da Verdade deixa seu Conjunto sob suspeita.
 
Notas finais
 
1 Diz Witness Lee: "Alguns teólogos tradicionais sustentam que as três Pessoas da Deidade não devem ser
confundidas, mas devem ser mantidas distintas e separadas todo o tempo" (A Economia Divina, p. 71).
2 Diz Witness Lee: "Portanto, o Filho é chamado Pai; e o Filho, que é o próprio Senhor, também é o
 
Espírito. Isso quer dizer que o Pai, o Filho e o Espírito são um" (A Economia de Deus, p. 50). Convém lembrar que a palavra Pessoa para Lee não tem o mesmo significado do Credo Atenasiano. Veja a ilustração da melancia feita por Lee (Op. cit. p. 53).
3 Declara Witness Lee: "O batismo faz-nos ter os pecados perdoados e receber o Espírito Santo" (Lições
da Verdade, p. 79). "O batismo é uma condição para a regeneração e a entrada no reino de Deus" (Op. cit.
p. 92).
4 Lee afirma: "O catolicismo romano e o protestantismo, assim como o judaísmo, estão nessa categoria, tornando-se uma organização de satanás, como instrumento para danificar a economia de Deus" (Apocalipse Versão Restauração, p. 28). Na página 40 diz que cada denominação evangélica é uma apostasia (Op. cit. p. 40).
5 Defesa da Fé, janeiro - março, número 3. ICP, S. Paulo, p. 42.
6 Veja a refutação ao unicismo de Myer Pearlmann, Conhecendo as Doutrinas da Bíblia, Vida, S. Paulo,
1977, pp. 51, 52.
7 HORTON, M. Stanley, Teologia Sistemática - Uma Perspectiva Pentecostal. CPAD, Rio, 1996, p. 396.
Considero esse livro a obra do século, em matéria de teologia sistemática, ainda mais de autores pentecostais.
 
Fonte: Defesa da Fé
 
Por, Esequias Soares da Silva (Pastor na Assembléia de Deus em Jundiaí (SP), teólogo, apologista 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!