" APRENDENDO A VIVER A VIDA CRISTÃ NA PRÁTICA DIÁRIA, ATRAVÉS DOS SÁBIOS CONSELHOS DOS PROVÉRBIOS BÍBLICOS. " - DOMINGO

23/12/2018 09:57
Provérbios 23:18
 
 
 
Porque deveras há um fim bom; não será malograda a tua esperança.
 
 
 
Temos aqui o remédio contra os pecadores invejosos, e temos, também, a recompensa por temer ao Senhor (Pv 23:17). A prosperidade dos pecadores certamente terminará, pois o terrível Deus os julgará agora e/ou no Dia do Juízo. A esperança dos que creem também é certa, pois o abençoado Deus os recompensará nesta vida e/ou no Dia do Juízo (Sl 37:28-38).
 
Até o melhor dos homens pode ficar desanimado quando veem o mau prosperar em rebelião contra o céu. Asafe, o famoso líder e regente de canto de Davi, estava pronto a desistir da religião de Jeová, quando ele considerou o prazer e a prosperidade dos maus em contraste com o seu próprio sofrimento e tentação em sua resistência ao pecado (Sl 73:1-15).
 
Mas quando ele foi à casa de Deus para O adorar, ele se lembrou que o SENHOR logo, logo, traria terrível julgamento contra os maus (Sl 73:16-20). Deus certamente os lançaria na desolação e destruição, e Ele os consumiria totalmente com terrores. Asafe se arrependeu do seu modo tolo de pensar, sabendo que ele teria a glória eterna (Sl 73:21-24).
 
Certamente haverá um fim. Os maus não escaparão do julgamento de Deus. Ele vê todos os seus pecados e Ele os punirá severamente. A única coisa boa que os maus provam é a ilusão da prosperidade e do sucesso nesta vida (Sl 17:14; Sl 49:6-20). Os justos não lamentarão ou sofrerão para sempre: as suas aflições terminarão, o que é nada comparado com a glória a ser revelada neles (Rm 8:17-25; IICo 4:16-18).
 
Sua esperança não lhe será tirada. Os justos estão predestinados à glória eterna, e eles estarão presentes naquele encontro marcado! Nada pode separá-los dessa gloriosa benção e recompensa do seu Pai celestial (Rm 8:29-39; IPe 1:3-5). Desta forma os justos sabem que o seu trabalho, no Senhor, não é em vão; eles sabem que serão recompensados com a vida eterna e o louvor do seu Senhor e Salvador (Mt 25:23; ICo 15:58).
 
Havia uma grande diferença entre o homem rico a Lázaro antes da morte, mas houve uma diferença maior após a morte! Dê a glória a Deus! O homem rico se fartava suntuosamente todos os dias quando em vida; e o pobre mendigo tinha só a companhia dos cães que lambiam as suas feridas, enquanto que ele desejava comer migalhas. Mas então houve uma reviravolta dramática na sorte dos dois!
 
O homem rico abriu os olhos em tormento no céu e consumido de terror. Ele rogou por misericórdia vinda de Deus e de Lázaro, mas Abraão explicou a mudança permanente no destino. Ele disse, "Meu filho, lembre que você recebeu na sua vida todas as coisas boas, porém Lázaro só recebeu o que era mau. E agora ele está feliz aqui, enquanto você está sofrendo." (Lc 16:25). Amém!

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!