" A BOA PARTE QUE NOS CABE

03/06/2016 08:00
" E respondendo Jesus, disse-lhe: Marta, Marta, estás ansiosa e afadigada com muitas coisas," -  Lucas 10.41,42
____________________________________________
 
" mas uma só é necessária; e Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada. "
Este verso completa o pensamento do Mestre Jesus no diálogo com Marta, que teve início em uma reclamação que esta fez, relativo à sua irmã.
 
E então, O Senhor, passou a lhe ensinar a respeito do servir, de uma forma que gere o bem estar do servidor e a alegria do que é servido.
 
Posso falar com certa autoridade a respeito, por ter num passado próximo, tido uma experiência com O Senhor, relacionado ao serviço na obra sua obra redentora.
 
Quando O servia em uma certa denominação, chegou uma época em que acumulei vários cargos eclesiásticos, para ser exato, cinco cargos, e passados uns anos procurando exercer a todos, fui um dia questionado pelo Senhor em relação a isto.
 
E então fiquei meio que perdido, pois tinha certeza de que o que fazia agradava a Deus plenamente.
 
Porém como os pensamentos de Deus não são os nossos pensamentos, ( Isaías 55: 8.9) e graças á Sua misericórdia em amor, ao questionar-lhe em oração a este respeito, a resposta foi bem simples e sucinta.
 
Porém firme e imperativa, assim como sempre é a forma de Deus, ao tratar algo comigo e creio que para com todos aqueles que O servem em temor.
 
Simples e firme Ele respondeu em minha consciência, você está tão envolvido na minha obra, porém tem deixado de se envolver comigo como era antigamente.
 
Você está cada vez mais envolvido na minha obra, mas tem se afastado de Mim, O Senhor da Obra.
 
Então, num despertar por Ele causado, comecei a fazer um auto-exame, e então constatei que já não lia e meditava em sua Palavra da mesma forma como habitual, já não orava, já não buscava a sua direção para algumas coisas, lia a Bíblia somente com a intenção de preparar a aula do domingo na escola dominical, ou seja, estudava para ensinar, mas, não mais para aprender.
 
Creio que isto pode ser compreendido por quem já passou por isto, ou quem sabe, está passando neste exato momento, e com sinceridade no coração examina-se a si mesmo.
 
Não que isto seja totalmente errado, mas acredito não ser também, o totalmente correto.
 
Mas percebi que tudo que estava fazendo, daquela forma, era como fazer na força da carne, do próprio braço, por se julgar capaz, o suficiente para fazê-lo sem a direção e sem a graça do Senhor em minha vida.
 
Podia crescer no conhecimento da Palavra, mas não em compreender a graça de Deus inserida nela. E sabemos que precisamos de ambos em igual escala, e particularmente creio ser maior prioridade a graça, para que realmente venhamos a ter o real conhecimento de Deus e para com Deus.
 
Do contrário nos tornamos religiosos legalistas, frios e calculistas,
 
Foi a partir daí, que busquei sua direção sobre o que fazer, e Ele me orientou, a deixar os cargos nos quais já não geravam os frutos que deveriam gerar, tanto em mim, como ao meu próximo.
 
Aprendi que devemos e precisamos ser e querer frutificar sempre para Deus, e isto não é necessariamente por termos um ou vários cargos, pois frutificar para Deus, não está em ter cargos eclesiásticos, isto está no ministério que Deus deu e dá, a cada um que se achega a Ele com inteireza de coração, com excelência em adoração e total dependência d'Ele.
 
Qualquer um que se colocar aos pés de Jesus, verdadeiramente se tornarão frutíferos, pois todo o ramo de uma arvore, frutificará enquanto este estiver ligado à sua raiz, à arvore. João 15:1-5
 
E amados, o fato é que ao tomar esta decisão e pô-la em pratica, isto me trouxe uma paz e um vigor mais fluente para fazer o que realmente Deus pensava a meu respeito, para com o seu propósito em minha vida na sua totalidade.
 
E também trouxe alguns conflitos com aqueles que como Marta, não compreendeu a posição de Maria, e eles não entenderam a minha posição em deixar alguns cargos que já não exerciam a funçao que era necessário a mim e ao meu próximo.
 
Desta forma amados, analiso que, a partir do momento, que o que meu irmão faz ou deixa em fazer, passa a me importunar, a me incomodar, é necessário fazer como Maria fez, se jogar aos pés de Cristo para aprender pelo menos um princípio importante para todos nós.
 
Cada um foi chamado para um propósito diferente na obra, onde a soma destes propósitos vão realizar igualmente o processo do maior propósito de Deus para o homem.
 
Cada um fique no estado em que foi chamado, pela vocação que lhe foi dada.
 
Porém todos nós, devemos primeiro nos colocar na posição que realmente agrada a Deus, ou seja,  no estado de eterna devoção, dependência, louvor e adoração, sempre prostrados aos seus pés, conscientes de que tudo procede d'Ele, n'ELE, por Ele e para Ele.
 
Pensemos nisto, e sejamos diligentes e pragmáticos em todo o tempo que se chama Hoje.
 
Bom dia, na graça e paz abundantes de Cristo Jesus.
 
Pr. Elio Loiola.    

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!