" O CASAMENTO É O COMPLEMENTO DE UM SER PARA COM O OUTRO - QUANDO ESTA INSTITUIÇÃO É DIRIGIDA TOTALMENTE POR DEUS - O SEU CRIADOR " Parte 34

21/06/2012 13:57

 

O Padrão Divino Para 0 Culto Doméstico - Parte 34

 

 

A Família Participando da Obra De Deus

 

A IMPORTÃNCIA DO CULTO FAMILIAR , CULTO DOMÉSTICO OU CÉLULA - SI 78.1-7
 
 
São múltiplos os benefícios deste culto. Citaremos apenas três.
 
a) Para os pais.
 
b) Para os filhos.
 
c) Para a Igreja.
 
Analisaremos de modo prá­tico e bíblico essas três esferas da vida cristã.
 
Eis a análise:
 
- Para os pais.
 
Como alimento que fortalece a alma, a Palavra de Deus diariamente absolvida pelo casal, torna-os fortalecidos na fé.
0 salmista dizia: "Oh! quão doces são as tuas palavras ao meu paladar! mais doces do que o mel à minha boca. "(S1 119.103).
E o profeta Jeremias assim se expressou: "Achan­do-se as tuas palavras, logo as comi, e a tua palavra foi para mim gozo e alegria do meu coração, porque pelo teu nome me chamo, ó Senhor, Deus dos Exér­citos." (Jr 15.16).
 
A palavra de Deus é alimento puro que satisfaz o homem.
 
As expressões bíblicas citadas dão-nos a dimensão do poder que há na vida do homem e da mulher que vivem por ela.
Um lar onde a Palavra de Deus é examinada, observada e vivida, jamais conhecerá derrota. Uma família que aprende a viver à luz das promessas divinas, jamais temerá o dia mau.
 
Pais como Abraão e Sara, Airão e Joquebede, Éleana e Ana, Zacarias e Isabel, José e Maria, e tantos outros, receberam os mais preciosos galardões, e seus nomes fulguram corno estrelas cintilantes no universo da obra redento­ra planejada por Deus e executada por Jesus Cristo, porque viveram suas vidas à luz da Palavra divina, em sujeição e amor a Deus.
 
Seus lares eram santuários, seus filhos, frutos benditos, que legaram ao mundo as mais belas páginas de heroismo, grandeza e desprendimento no serviço de Deus.
 
Benditos os pais que ainda hoje fazem de seus lares, o lugar escolhido por Deus para a realização de suas grandes obras. 0 culto doméstico e a vida de comunhão com a igreja, são o caminho para essa realização.
 
- Para os filhos.
 
Se o culto doméstico é de grande valia para os pais, de maior valia é para os filhos. Nele são forjados os caracteres espirituais e morais dos jovens que hão de continuar a obra de Deus.
 
As crianças desde cedo precisam conhecer os ensinamentos bíblicos. Era assim que se fazia em Israel. A ordem divina era: "e DELAS falarás assentado em tua casa . . . " (Dt 6.7), para que, "Quando teu filhos te perguntar pelo tempo adiante, dizendo: quais são os es­tatutos e juízos, e os testemunhos que o Senhor vos ordenou? . . . Então dirás a teus filhos: . . ." Assim era o procedimento naquele tempo, assim deve ser hoje. Deus é o mesmo, suas leis são imutáveis.
 
Os filhos criados na doutrina do Senhor, jamais serão marginais, vadios e desocupados.
 
Os filhos que conhecem o Deus de seus pais, ainda que este­jam longe da casa paterna, como o filho pródigo,, hão de lembrar-se que na casa do pai existe fartura de pão. Quem conhece a vida de Paulo?
Não foi ele o grande bandeirante do Evangelho? Na verdade o foi. Sua formação come­çou num lar temente a Deus, em Tarso da Silícia. Seus pais, judeus piedosos, ainda que ligados ao farisaísmo, ensinaram-no no lar, depois na sinagoga, e mais tarde enviaram-no para Jerusalém para a universidade de Heliel, onde aos Pés de Gamaliel tornou-se o mais destacado dos estudantes e doutor da Lei.
Concluiu seus estudos na Escola do Templo, tornou-se rabino e mem­bro do Sinédrio, de onde saiu como emissário para a Silícia. Quando de lá retornou, veio para exterminar a seita do Nazareno, pelo zelo que tinha da Lei de Moisés. Salvo, tornou-se o maior pregador que o mundo conheceu.
 
 
Onde recebeu tanta fibra, tanto zelo, tanto desprendimento para o serviço de Deus? No lar! No lar onde aprendeu amar a Jeová, mais tarde voltou falando de Jesus Cristo. Quando Barnabé o buscou para tornar-se pregador em Antióquia, veio sem temor, porque agora conhecia as profun­dezas do amor de Deus. Bendito aquele lar que lhe imprimiu tanto zelo pela Palavra de Deus.
 
Benditos os pais que hoje fazem assim com seus filhos.
 
- Para a Igreja.
 
A comunhão com Deus iniciada em reuniões familiares, no culto doméstico, tem sua continuidade na igreja. Igrejas fortes procedem de lares espiritualmente fortes. Durante os primeiros séculos não existiam tem­plos corno hoje.
0 único templo era o de Jerusalém, ligado ao judaísmo. Existiam sinagogas, um misto de escola e santuário, exclusiva também dos judeus nas diversas províncias romanas. Os cristãos gentios reuniam-se em casas e locais ás vezes ao ar livre. É comum a expressão neotestamentária: "a igreja que está em tua casa", ou, "As, igrejas da Asia vos saudam". " Saudamos afetuosamente no Senhor Aquila e Priscila, com a igreja que está em sua casa", ( 1 Cor: 16:19 ).
 
0 lar daqueles intimoratos desbravadores do cristianismo puro naque­les dias, era o local para onde afluíam as multidões. É o caso do lar de Maria, mãe de joão Marcos em Jerusalém. "Pedro, estava na prisão; mas a igreja fazia contínua oração por ele a Deus (At 12.5); onde?
Na casa de Maria. Muitos foram os lares violados pela perseguição imperial, mas, nem assim os cris­[ão, primitivos desistiram. Eles amavam a Deus de verdade!
 
Hoje, .  temos grandes e suntuosos templos, grandes e variados meios de comunicação para pregar o Evangelho, no entanto os templos estão vazios. É triste, ouvir que locais onde outrora existiam reuniões de culto evangélico, hoje tais templos foram vendidos e transformados em ântros de diversão mun­dana, como salões de bailes e até boates. É triste ouvir de nossos líderes, que em alguns lugares os templos estão vazios, sujeitos à venda para pagar dívidas. Isso é uma terrível desgraça!
 
Onde estão as famílias, onde estão os crentes?
 
Acabaram-se porque lhes faltou estrutura espiritual, doutrina sádia e ensino sistemático.
 
Não houve cultos domésticos, não houve crescimento e a igreja esva­ziou! É preciso retornar às origens, é preciso voltar à Palavra de Deus. Se cada crente assumir seu papel diante, de Deus e transformar seu lar num santuário de oração, as igrejas (templos) se encherão. Haverá  uma atração divina sobre os pecadores, e haverá alegria na vida de cada cristão.
 
0 culto familiar é o início para o reavivamento da igreja. Comece hoje.
 
Não deixe sua igreja fechar as portas.
 
Faça alguma coisa!