"TORRE DE BABEL"

11/06/2011 17:08

 Leitura: Gênesis 11.1-9

Vamos construir uma cidade, com uma torre que alcance os céus. Assim nosso nome será famoso... Gênesis 11.4

 

A TORRE DE BABEL DOS NOSSOS DIAS

Em 1998, o senador Robert Bennett, membro do comitê do senado norte-americano responsável pelos estudos sobre o chamado "bug do milênio" - o receio de que todos os computadores do mundo entrassem em pane à meia-noite do ano 2000 - , relatou que um especialista o alertara: "A única coisa que sabemos com certeza a respeito disso é que não existem procedentes históricos que possam nos servir como orientação, que nos digam o que podemos esperar."

Quando fiz esse comentário com um amigo meu, ele afirmou:

 

- Não Bob, isso não é verdade. Temos um exemplo histórico.

- Qual? - perguntei.

- A Torre de Babel - ele respondeu. - As pessoas se reuniram e resolveram construir uma torre que chegasse ao céu, e Deus não gostou disso. Por isso, ele deu um jeito na situação, fazendo com que ninguém conseguisse mais conversar com as outras pessoas. Aquilo pôs um fim à empreitada.

Na civilização de Babel, os homens procuravam definir sua identidade e seu mundo separados de Deus. Então o Senhor disse: "Não é bem assim que funciona."

Os homens daqueles dias temiam o risco de serem espalhados pela terra; e foi isso que Deus fez. Eles sonhavam com a unidade perpétua; Deus os dividiu. Eles declararam, a uma só voz, as glórias humanas e as obras das próprias mãos; Deus fez com que a humanidade passasse a ter várias línguas diferentes. A sociedade de Babel foi varrida da terra. Tal é o destino de toda Nova Ordem Mundial que desafie o Reino de Deus.

The Senate Special Report on Y2K

[Relatório especial do Senado sobre o bug do milênio],

prefácio da edição da Thomas Nelson

 
REFLEXÕES DE UM HOMEM ÍNTEGRO

O humanismo -  a ideia de que a maior, mais esperta e poderosa entidade do universo é o ser humano - não é nenhuma novidade. Os homens da antiga Babel queriam construir um monumento à própria grandeza, e costumamos fazer a mesma coisa.

Toda a bobagem envolvendo o bug do milênio pode nos ensinar que, quando nos sentimos tentados a perpetuar nossa genialidade, somos alertados que a atitude mais sábia é adorar Deus. Como cristãos, somos chamados a depender dele em cada momento de nossa jornada dia após dia, neste novo milênio. Nunca nos tornaremos suficientemente espertos ou poderosos a ponto de evocar as prerrogativas da divindade. Se tentarmos fazer isso, poderemos sofrer uma pane generalizada que comprometerá a capacidade de nos comunicarmos uns com os outros.

O famoso cantor Frank Sinatra resumiu, no verso de uma canção, a atitude que um homem íntegro evitar: "I did ir my way" ("Eu fiz do meu jeito"). Em vez disso, vamos proclamar: "Vejam o que Deus fez em minha vida!"

Reflexão retirada da Bíblia do Homem, Editora Central Gospel

 

O QUE O HOMEM COSPE PARA CIMA VOLTA E CAI SOBRE SUA FACE.
Thomas Adams
 

Postado por Elio Loiola