A divulgação de parte do relatório da Agência Internacional de Energia Atômica (Aiea), informando que no Irã o programa nuclear é desenvolvido para fins não pacíficos, foi recebida com cautela pelo governo do Brasil. Para o governo, as informações não podem levar à imposição de mais sanções aos iranianos.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, embaixador Tovar Nunes, disse à Agência Brasil que ainda é cedo para fazer previsões e que a expectativa está reservada para a análise dos dados pela agência. No relatório, segundo o que vazou para a imprensa, há informações indicando que no programa nuclear iraniano há atividades destinadas à produção de armas nucleares.

“Esperamos a divulgação e as explicações oficiais da Aiea sobre o relatório, e o que ele contém. Por enquanto é cedo para previsões”, disse o porta-voz. Segundo ele, o que vazou do documento está sendo submetido à análise por parte do Itamaraty, mas o governo aguarda a divulgação oficial dos dados na sexta-feira (13).

O embaixador acrescentou que o governo brasileiro defende a busca pelo diálogo e o esforço para o desenvolvimento de um programa nuclear com fins pacíficos. “Nossa posição é sempre pela busca da negociação e do diálogo, além da defesa do desenvolvimento de um programa nuclear para fins pacíficos”, disse Tovar.

* Informações da Agência Brasil