O enterro de Muammar Kadhafi, ex-presidente da Líbia, está cercado de mistérios e informações desencontradas. As autoridades do Conselho Nacional de Transição (CNT), que governam o país provisoriamente, evitam detalhar o local onde o corpo será enterrado e informar a data da cerimônia para evitar peregrinação e manifestações.

O corpo de Khadafi, segundo integrantes do CNT, é mantido em uma mesquita em Misrata, cidade para onde ele foi levado depois de sua captura na cidade de Sirte – cidade natal de Khadafi. No entanto, representantes do conselho informaram que o sepultamento do ex-presidente ocorrerá seguindo os preceitos muçulmanos e respeitando o corpo. Ontem, dia 20, entretanto, o corpo de Khadafi foi exposto pelas ruas de Misrata.

A morte de Khadafi levanta uma série de dúvidas sobre as circunstâncias exatas de sua captura. Fotos e vídeos mostraram o ex-líder vivo e ensanguentado, logo depois da captura, em uma ofensiva contra sua cidade natal, Sirte. Também há imagens que mostram que Khadafi foi capturado e arrastado pelas ruas e teve o corpo agredido.

Há informações também de que Mutassim Khadafi, filho do ex-presidente e ex-conselheiro de segurança nacional, morreu na ofensiva. Os relatos sobre a morte de Saif Al Islam, filho de Khadafi apontado como seu sucessor, são conflitantes. O ministro da Justiça interino da Líbia, Mohammad Al Alagi, disse que Islam foi capturado e estava hospitalizado e não há mais informações.