A cantora cristã Helen Berhane, de Mai Serwa, na Eritreia foi presa por dois anos em contêiner de metal depois de ser terrivelmente espancada porque não quis assinar um documento negando sua fé em Jesus, e agora ela vem ao Brasil para contar tudo o que aconteceu e relatar ao país sobre as atrocidades do governo da Eritreia.

Helen sempre foi ativa e preocupada com o desenvolvimento do seu país e acreditava que pudesse ter liberdade religiosa garantida pela nova Constituição da Eritreia, que se tornou oficialmente independente em 1993.

Ela ficou confinada desumanamente dentro de um contêiner no deserto, onde a temperatura é sufocante durante o dia e extremamente fria a noite, mas Helen continuou firme e ativa em suas convicções pessoais, o que lhe rendeu várias agressões, até que a pior delas a levou para o hospital depois de ser considerada morta pelos guardas.

Segundo Helen, no seu livro Canção da Liberdade, publicado neste mês de outubro, diz que conseguiu embarcar para o Sudão, de maneira milagrosa, já que não havia condições físicas de tentar escapar pela fronteira por causa dos ferimentos da perna causado pelas torturas físicas que teve.

Em outubro, a cantora virá no Brasil a convite da Organização Portas Abertas Brasil para explicar todas as covardias que enfrentou e para alertar a população brasileira sobre a realidade do seu país.

Acredita-se que aproximadamente 3 mil prisioneiros ainda estejam nessas condições e que cerca de 2 mil deles sejam cristãos.