A maratona de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começa neste sábado, às 13h (horário de Brasília), para a maioria dos 5,3 milhões de inscritos. Mas 33 mil candidatos só começarão a responder as 90 questões do primeiro dia quando anoitecer. Por motivos religiosos, os chamados sabatistas “guardam o sábado” e não podem realizar nenhuma atividade até que o dia se encerre. Eles solicitam atendimento especial no momento da inscrição

Eles precisam chegar nos locais de prova no mesmo horário dos demais participantes, mas são encaminhados pelos aplicadores de prova a salas separadas, sem comunicação, onde aguardam o início das provas. Eles têm o mesmo tempo para responder as questões – quatro horas e meia – e no domingo fazem o Enem no mesmo horário que os demais candidatos.

Ao todo, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) recebeu 60,5 mil pedidos de atendimento especial para o Enem. Além dos sabatistas, há solicitações de salas no pavimento térreo para cadeirantes, acompanhamento de ledores para candidatos cegos e aplicação de prova em hospital para inscritos internados.

Nos casos ocorridos após o período de inscrição, como acidentes que resultem em algum tipo de fratura ou doenças, o Inep solicita ao candidato que compareça ao local de prova e procure o coordenador de aplicação da unidade e informe o ocorrido. Segundo o instituto, o “coordenador estará preparado para dar solução ao caso’”. No caso de doença contagiosa, por exemplo, ele fará a prova em sala separada.