O bairro do Brás, em São Paulo, tem sediado dezenas de templos evangélicos nos últimos anos. Em pouco espaço é possível contemplar igrejas pentecostais, neopentecostais e tradicionais, com templos de diversos tamanhos, indo desde pequenas congregações até sedes que reúnem milhares de fiéis.

Neste bairro estão instaladas as sedes das igrejas: Mundial do Poder de Deus e Assembleia de Deus do Brás-Madureira, com capacidade para acomodar 5.000 pessoas.

No mesmo bairro estará funcionando uma grande estrutura da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), o Templo de Salomão. Este projeto grandioso, que ocupa quase um quarteirão, poderá receber mais de 10.000 membros.

De acordo com a reportagem da revista “Veja”, o crescimento de novos ministérios estão relacionados aos rachas em denominações maiores, como explica um sociólogo: “Atualmente, existe uma absoluta fragmentação religiosa”, disse Gedeon Freire de Alencar, sociólogo especializado no pentecostalismo brasileiro. “O pastor faz parte de uma facção. Se começa a não gostar do modelo, sai e monta outra”, afirma.

Boa localização

O crescimento das igrejas evangélicas na região do Brás se deve à localização, que facilita o acesso ao transporte público como a estação Bresser-Mooca no metrô e as linhas de ônibus que unem os terminais que ligam a várias partes da cidade.

Mesmo com o crescimento dos evangélicos na localidade, o Brás ainda é o bairro mais católico de todos os dez distritos da região central de São Paulo (62% dos habitantes) segundo uma pesquisa do Datafolha de 2008.

Fonte: Veja