O advogado de Youssef Nadarkhani, pastor que foi condenado à morte por ter se convertido ao cristianismo, declarou nesta quinta-feira que está esperando um veredicto neste sábado, do tribunal de Rasht, no norte do Irã.

O chefe da justiça da província de Ghilan não confirmou a sentença de pena de morte, de acordo com dados divulgados pela cadeia televisiva do Irã em língua inglesa ‘Press-TV’.

“Nenhum veredicto de pena de morte foi pronunciado. Após um exame do dossiê, o tribunal vai decidir se Youssef Nadarkhani cometeu um delito e por isso está preso”, relatou Javad Heshmati, sem dizer detalhes do caso.

O Pastor Nadarkhani, de 32 anos, muçulmano, se converteu ao cristianismo aos 19 anos. Depois se tornou pastor de uma pequena comunidade evangélica chamada “Igreja do Irã”.

Em outubro de 2009, ele foi detido e em setembro do ano seguinte, condenado à morte por rejeitar a fé pela “charia”(lei islâmica) que vigora no Irã.

O veredicto foi anulado pelo Supremo Tribunal no início de julho e o caso foi remetido para o tribunal de Rasht, local onde vive o pastor, e foi feito um pedido para que o acusado se “arrependesse”.