Um homem de 42 anos foi preso após ser acusado de estuprar suas filhas de 13 e 17 anos em Mato Grosso do Sul.

Em entrevista à TV Morena, nesta terça-feira, dia 25, em Campo Grande, o suspeito disse que “Tinha algo que falava na minha cabeça que eu tinha que fazer”. O pai das meninas foi preso pela Polícia Civil.

Para que o suspeito pudesse manter relações sexuais com as filhas, ele as ameaçava com uma lança afiada de ferro, de acordo com a Polícia. Ele ainda teria dito que nunca tinha abusado da filha de 13 anos, mas confessou que com a adolescente de 17 anos ele mantinha relações sexuais quase todos os dias.

Os crimes contra a jovem ocorriam há pelo menos seis anos, segundo as investigações, e como resultado disso ela engravidou de uma menina que agora está com dois anos de idade.

Em entrevista ao site de notícias G1, Alexandre Favaro, da Delegacia Especializada de Proteção à criança e ao Adolescente (Depca), falou que a jovem pode está grávida novamente do próprio pai e que manifestou o desejo de abortar essa criança.

O suspeito do crime contra as menores trabalhava como funileiro, e vivia com oito filhos de idades entre 8 e 17 anos. Um vizinho desconfiado dos abusos, pelo fato de a criança ser muito parecida com o avô, foi o que fez com que denunciasse à polícia o caso. O homem confirmou que pode ser o pai da criança e agora exames de DNA serão feitos para comprovar ou não a paternidade. O resultado deve ser entregue à Depca em 15 dias.

Outros três filhos do funileiro foram encaminhados ao Instituto de Medicina e Odontologia Legal (Imol) para fazer exames de corpo de delito e saber se eles também sofriam abusos sexuais ou maus tratos. Todos os filhos do homem foram encaminhados para um abrigo na capital.

A mãe das crianças prestou depoimento na delegacia nesta terça-feira e disse que havia separado do marido e que saiu de casa desde fevereiro deste ano. Ainda ao site G1, ela afirmou não saber da violência sofrida pelas filhas.

* Com informações TV Morena // G1 MS