" DOUTRINAS DE DEMÔNIOS?"

02/08/2011 14:33

 

Espíritos do Além na Igreja

 

Não se assuste com o título deste artigo, mas é isto mesmo que quero dizer: Nas duas últimas décadas espíritos demoníacos invadiram a igreja; os "novos" demônios se imiscuíram sutilmente alterando o conteúdo das pregações e dando outra interpretação à mensagem do evangelho. Obviamente que alteraram o estilo de vida dos cristãos, a vida dos pastores, e trouxeram uma nova onda de falsos apóstolos que lideram os chamados "avivamentos" aqui e acolá.

Nunca em toda a história da igreja presenciamos momentos tão turbulentos como nos dias de hoje. A mensagem do evangelho vem sendo sutilmente adulterada, sendo aceita, especialmente pela igreja pentecostal, sem que teólogos e líderes tomem uma posição firme em defesa da fé cristã.

A partir do final do século XX e neste terceiro milênio, tem-se a impressão de que os demônios sofreram uma mutação, porque habilmente conseguem enganar o povo de Deus com manifestações de poder e milagres; alterando a vida de louvor e de adoração da igreja; levando o povo de Deus a práticas esotéricas e os novos cristãos a viverem um evangelho totalmente diferente do que foi pregado por Jesus e seus apóstolos. Esses "novos" demônios usam de uma tática poderosa. Valendo-se da necessidade de espiritualidade e da fome que as pessoas têm de Deus, conseguiram estabelecer na igreja cultos anjos, em que estes são mais invocados que o Nome de Jesus, usurpando o lugar de honra de Jesus Cristo na adoração cristã. A exaltação do Nome de Jesus deu lugar a manifestação de anjos - que em muitos casos não passam de espíritos enganadores.

O recente "avivamento" de Lakeland, na Flórida na figura de seu líder Todd Bentley acendeu a luz amarela no meu espírito. Durante cerca de cem dias multidões acorreram de todas as partes do mundo para participar das reuniões de milagres e de poder, em que anjos eram convocados, e o próprio Bentley declarou várias vezes que conversava com eles, especialmente o anjo feminino Emma e o de nome Ventos de Mudança (veja meus artigos e traduções a respeito no meu site). Líderes dos Estados Unidos como Rick Joyner, Peter Wagner, Bob Jones e outros apoiaram publicamente o "avivamento" - que faço questão de colocar entre "aspas" e consagraram o pregador ao ministério, numa celebração, que mais parecia uma coroação transmitida ao vivo pela televisão de Deus (God TV). Li os artigos de Rick Joyner defendendo o aviamento da Flórida em que o líder americano o elogiava e o apresentava como resposta de Deus a intercessão do povo de Deus (de sua congregação).

Vários profetas, entre eles Andrew Strom se levantaram para alertar a igreja de que se tratavam de manifestações de espíritos enganadores - e foram mal-entendidos. Depois que se ficou sabendo que havia um anjo de nome Emma na base do avivamento e dos profetas de Kansas City foi possível entender por que homens do calibre de Paul Caim - reconhecido profeta cuja história remonta ao tempo de Willian Branham - caíram em pecado e porque avivamentos como os de Toronto e de Pensacola chegaram tão rapidamente ao fim. "Avivamentos" em que anjos estão na base dos acontecimentos tendem a abrir espaço a que espíritos enganadores induzam as pessoas à prostituição espiritual, moral e física. O anjo feminino Emma causou um grande estrago no rebanho americano e quiçá do mundo.

Esses espíritos enganadores levaram o movimento carismático nos Estados Unidos e alguns movimentos apostólicos aqui no Brasil a penderam para o lado da mística excessiva - palavra e mística andam lado a lado - da teologia da prosperidade e desvirtuaram a mensagem do evangelho, pregando outro evangelho que não o de Jesus Cristo, e isto só pode ser fruto de espíritos enganadores.

Meu amigo Jonas Santana escreveu que os apóstolos da prosperidade e da riqueza - comuns hoje no mundo todo - são os descendentes de Judas, que pregam por amor ao dinheiro.

Judas era discípulo de Jesus e fazia parte dos Doze. Era o tesoureiro do ministério de Jesus, contado entre os Doze - comendo, viajando, dormindo e ouvindo as palavras de Jesus. Creio até que chegou a fazer sinais e prodígios ao ser enviado por Jesus. Em todos os aspectos era um discípulo ou apóstolo de Jesus, no entanto, havia em seu coração algo que ele nunca abandonou: o seu amor pelo dinheiro e riquezas. Anos depois Paulo afirmaria que "o amor do dinheiro é a raiz de toda espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé e se traspassaram a si mesmos com muitas dores" (1 Tm 6.10).

Quando uma mulher derramou ungüento caro sobre os pés de Jesus, Judas manifestou seu desagrado, afirmando que aquele perfume poderia ter sido vendido e o dinheiro dado aos pobres. João fala da intenção de Judas: "Ora, ele disse isso não pelo cuidado que tivesse dos pobres, mas porque era ladrão, e tinha a bolsa, e tirava o que ali se lançava" (Jo 12.6).

Judas, mesmo vendo e ouvindo tudo o que Jesus fazia e dizia não teve sequer temor, e traiu a Jesus por 30 moedas de prata. Creio que os descendentes de Judas sobrevivem em nossos dias, liderando denominações e fazendo da casa de Deus covil de ladrões, tal qual afirmou Jesus: "A minha casa será chamada casa de oração. Mas vós a tendes convertido em covil de ladrões (Mt 21.13)". Nota: O site do Pastor Jonas é: www.levandoapalavra.org

Aqui nas Américas, os chamados apóstolos e mesmo os que não se dizem apóstolos enriqueceram à custa do evangelho, e passaram a pregar uma mensagem sutilmente diferente da verdadeira mensagem de Cristo. Acompanhe-me no raciocínio e tenha a liberdade de discordar. Apenas analise comigo alguns itens que diferenciam os apóstolos de hoje dos apóstolos do Novo Testamento.

1. Um apelo exagerado aos simbolismos judaicos. Os novos apóstolos da prosperidade são muito inteligentes, porque conseguiram ressuscitar o judaísmo para os gentios que Paulo havia deixado para os judeus. A bandeira de Israel - a nação natural que persegue a Cristo - tremula nos púlpitos das igrejas. Uma tendência a desprezar nossos irmãos em Cristo, palestinos que vivem na faixa de Gaza, nos países árabes e em outros países não tão amigos de Israel. O Israel natural vem sendo confundido com o Israel espiritual. Falo sobre isto noutro artigo em meu site. Falo sobre isto em meu artigo Análise da Igreja Brasileira e as Perspectivas Futuras.

2. Um apelo exagerado ao dinheiro e às ofertas. Mede-se um homem de Deus pela maneira como trata o dinheiro. Os novos apóstolos da prosperidade aprenderam técnicas de como levantar dinheiro do povo. Dois deles, brasileiros foram parar na cadeia nos Estados Unidos. Mas, muitos mereciam cadeia também. Vivem aqui no Brasil de maneira nababesca e em seus encontros conseguem levantar muito dinheiro para si mesmos. Assisti um deles que veio da América Central que falava da importância da prosperidade, pois todos em sua família tinham carro zero km - dos modernos - e ele presenteara a esposa com um anel cravejado de diamantes, e, naquela noite em que fui ouvi-lo pregar ele falou durante uma hora sobre a importância da semeadura, levantou dinheiro do povo, que foi diretamente para ele. Foi, então que percebi que o deus dele não é o mesmo Deus que eu sirvo, porque, com dificuldades consigo recursos para presentear a esposa com alguma coisa.

Você que é mais velho há de concordar comigo que fomos chamados para o ministério incentivados por pregadores que nos desafiavam a entregar nossa vida totalmente a Jesus! Sem reservas. Quantos de nós largamos tudo - emprego, faculdade - e para nos dedicarmos ao ministério. Passamos fome, frio, dormimos em bancos de igreja, em cima de mesas, comíamos o que os pobres comiam por amor ao evangelho.

Hoje os apóstolos da prosperidade quando falam para os jovens os incentivam a ficarem ricos, a serem homens e mulheres cheios de dinheiro - exatamente isto! Pregam na contramão do ensinamento bíblico do despojamento e da entrega total. Por que querem eles que a nova geração enriqueça? Antes o desafio era para largarmos tudo e irmos para o campo missionário; hoje os apóstolos nos consignam a enriquecer... Eis porque afirmo que um espírito alienígena travestido de santidade e cheio de luz entrou na igreja e alterou a mensagem do evangelho! Antes nos consagrávamos no "altar" em apelos fervorosos, hoje vamos ao "altar" consagrar as "ofertas" em nosso lugar. E alguém fica com tudo.

Antes, os pregadores apelavam para que ofertássemos o melhor, porque tinham um projeto: construção de um espaço maior para as reuniões, e nos contentávamos com lugares simples, asilos, orfanatos, e etc., mas os apóstolos da prosperidade tomam toda oferta e não se sabe o que farão com tanto dinheiro. Quando os ouço pregar sinto no ar o cheiro do espírito enganador, como fumaça de incenso oriental no ambiente da igreja! Um desses apóstolos incentivou os jovens a riqueza e testemunhou que estava residindo numa casa de oito suítes, que tinha uma camioneta Hylux zero km, etc. Eles apelam para o egoísmo, para a riqueza, para a prosperidade individual, enquanto os primeiros apóstolos nos consignavam a dar tudo para que prosseguissem na tarefa de começar novas igrejas em lugares pobres... E lá estão eles de helicóptero, em aviões particular à custa da oferta sacrificial dos irmãos.

Uma coisa é alguém ser rico porque trabalha oito horas por dia, porque tem grandes empresas, outra é ser rico à custa do evangelho e do dinheirinho do peão cortador de cana, do assalariado. Mas, esses tais apóstolos anunciam a "unção" da riqueza em que se recebe a graça e o poder de se tornar um milionário! Quanta diferença da mensagem apostólica de Jesus e de seus discípulos!

Paulo se contentava com pouco, chegando a dizer que tinha o suficiente para viver. Os novos apóstolos querem sempre mais; porque, quanto maior a riqueza, mais necessidade há de recursos para mantê-la.

3. Um apelo exagerado aos métodos e aos simbolismos proféticos. Os antigos pregadores - entre os quais me incluo - apenas orávamos pelos enfermos e impúnhamos as mãos sobre eles na autoridade do nome de Jesus, em obediência a Cristo. Os novos apóstolos usam de simbolismos proféticos. Um deles estava na conferência mergulhando uma espada no óleo e depois num vaso cheio de ouro (na realidade purpurina barata), e depois passava a espada pelo corpo da pessoa que era curada. Os simbolismos da Nova Era fazem parte do arsenal técnico de tais apóstolos. E assim, os novos apóstolos urinam nos cantos da cidade, ungem as ruas, praças e de helicópteros jogam azeite sobre cidades, enterram papéis com promessas bíblicas ao lado das rodovias... Vivem de atos proféticos. Sim! Atos proféticos são bíblicos, podem ser feitos, mas não podem se tornar uma prática comum. O Senhor não nos enviou a fazer atos proféticos, enviou-nos a pregar o evangelho, a curar os enfermos e a expulsar demônios! Os novos apóstolos sabem como impressionar seu auditório.

4. Enriquecimento ilícito. Finalmente, o enriquecimento ilícito. O Ministério Público Federal haverá de se tornar a vara de Deus contra esses que usam da graça divina para auferir lucros; a vara de Deus contra os que enriqueceram ilicitamente e nunca declaram ao Imposto de Renda seu ganho real!

Os novos apóstolos e profetas vêm ao Brasil para angariar dinheiro. Um deles, que foi muito usado por Deus no passado, e de quem já fui intérprete várias vezes vive hoje da glória do seu nome. Chega a gastar uma hora para levantar dinheiro, e deve levar muito dinheiro do Brasil e de outros países com o qual se mantém um ano inteiro! E continua a ser convidado para as grandes conferências pentecostais nesta nação! Outro, brasileiro, mais humilde pede apenas 15 mil reais por noite de pregação! A igreja pentecostal ajudou a criar e a nutrir os novos pregadores e os novos apóstolos. A própria igreja pentecostal pavimentou a estrada por onde andam os tais apóstolos.

Sabem ensinar com perfeição a lei da semeadura, e arrancam toda e qualquer "semente" - dinheiro e bens - que alguém tiver na carteira ou no Banco. Egoístas que são, recebem ofertas dos egoístas - sim, porque os que lhes dão ofertas fazem na esperança de que receberão muito mais, e provam que dão ofertas por egoísmo puro! Um apóstolo que ama o dinheiro consegue acender a paixão pela riqueza em crentes que também amam dinheiro. Uma dupla perfeita de egoístas! O cristão que dá sua substanciosa oferta na esperança de receber muito mais de Deus é tão egoísta quanto esses pregadores.

Assim, vejo os jovens se esforçando para se enriquecerem. No meu tempo nos esforçávamos por ser íntegros e puros e consagrávamos a vida a serviço do rei Jesus. A ganância ensinada pelos espíritos enganadores está formando um novo tipo de igreja, uma geração que vê o ministério como algo lucrativo financeiramente. Prosperidade material é a tônica de hoje. Prosperidade espiritual era a tônica dos dias apostólicos.

Sim, a partir da década de 90, espíritos enganadores entraram na igreja para enganar os escolhidos. Eles realizam curas, manifestam-se através de anjos e pode-se perceber que são enganadores porque deturpam a mensagem do evangelho e dão novo sentido aos ensinamentos dos apóstolos! É uma interpretação sutil das escrituras, de tão sutil que soa verdadeira. O Nome de Jesus já não é mencionado, mas a fé. Curado pela fé, dizem as manchetes; a fé, agora, substitui o Nome de Jesus. Sempre que alguém é curado pela fé, atribui-se a cura à sua fé ou a do pregador, diferentemente quando a ênfase é na autoridade do Nome de Jesus.

Alguns dos novos apóstolos profetizam sonhos como os profetas dos dias de Jeremias. Profetizam que alguém terá um cargo político, será senador, governador, presidente - e neste sentido vão novamente na contramão do evangelho de Jesus que falou que o seu reino não é deste mundo. Esses novos apóstolos e profetas empurram os jovens para o seio de Satanás - sim, porque a política, com raríssimas exceções é sórdida e corrupta, e corrompe o mais fiel cristão. Muitos deles quando estiverem no poder conseguirão resistir as tentações que sobrevirão? Abandonando os preceitos bíblicos estudando Maquiavel com profundidade? Seu livro de cabeceira passa a ser O Príncipe, e este livro não pode ficar na mesma cabeceira onde costumeiramente fica o exemplar da Bíblia.

Alguns amigos comentaram comigo que estão a ponto de acreditar que o anticristo virá através da igreja neopentecostal; que os novos crentes correrão atrás de milagres, de experiências, de ensinamentos que lhes dão coceiras nos ouvidos, porque esta é a tônica do anticristo. Ele enganará a muitos com milagres e manifestações de poder - enganando, se possível, os escolhidos. As igrejas neopentecostais estão repletas de pessoas que buscam satisfação pessoal, prosperidade e bênçãos! E o diabo sabe explorar essa ambição dos cristãos. E se utiliza dos apóstolos - sim, falsos apóstolos - que não serviriam pra ser diáconos na igreja primitiva!

E vou mais além. Deus está permitindo que a igreja seja entregue a todo tipo de engano, porque ele precisa aprovar os fiéis e santos. Deixe-me dizer algo mais: Deus está entregando a igreja nas mãos dos exploradores, e dos falsos apóstolos! Como nos dias de Isaías, Deus está desviando o povo dos seus caminhos como forma de castigo! "Ó Senhor, por que nos fazes desviar dos teus caminhos? Por que endureces o nosso coração, para que te não temamos?" (Is 63.17).

Que Deus tenha misericórdia de nós, e que sejamos como a igreja de Éfeso que colocou a prova os novos apóstolos e viu que eram falsos! Temos de colocar à prova "os que a si mesmos se declaram apóstolos e não são" e descobriremos que são mentirosos (Ap 2.2)

Pr. João A. de Souza Filho