" CONSELHOS SÁBIOS PARA JOVENS SE TORNAREM SÁBIOS"

26/08/2011 13:17

 Eclesiastes 11:7-12:14

 

Certa vez uma mãe deu este conselho para sua filha: "Viva cada dia como se fosse seu último." A filha respondeu, "Mãe, a última vez que fiz isso fiquei de castigo por uma semana!" 

 

Chegamos ao fim do livro de Eclesiastes, mas ainda não conseguimos formular uma estratégia para viver "debaixo do sol" mas com uma perspectiva que vem de cima. Se tudo sem Deus é vaidade, como podemos viver?  O que devemos fazer?  Talvez a melhor resposta seja igual o conselho daquela mãe: "Viva cada dia como se fosse seu último." 

 

Infelizmente, para quem não conhece a Deus, este conselho traz opções tristes:

   1) Hedonismo (uma vida entregue à busca de prazer, i.e. drogas, álcool,  riqueza, sexo). O hedonista tem certa coerência no seu viver-se nada permanece, por que não me divertir enquanto puder?

   2) Resignação (uma vida dedicada a mera sobrevivência, sem significado, sem paixão, garra ou esperança; a vida não passa de uma rotina).  Que tristeza gastar uma vida assim!

   3) Suicídio (uma vida destruída por motivos egoístas--se a vida vai me destruir de qualquer jeito, vou me poupar de muita dor).  O índice cada vez mais alto de suicídio, especialmente nos países mas "avançados" revela como muitos estão chegando a esta triste conclusão.   

  

Mas será que estas são as únicas opções?  Para o homem que vive debaixo do sol, sem Deus, no mundo, talvez sim.  Mas existe outra opção.  Foi para apontar esta solução que Salomão escreveu o livro de Eclesiastes--para fazer com que elevássemos nossos olhos para encarar  uma outra realidade por cima do sol.   Somente um Deus "acima do sol" pode dar significado eterno para tudo que acontece neste planeta.  Por isso Eclesiastes termina dizendo que o homem que quer uma vida com significado deve: 

  

   1.  Deliciar o Dia de Hoje  Doce é a luz, e agradável aos olhos ver o sol.  Ainda que o homem viva muitos anos, regozije-se em todos eles, contudo deve lembrar-se de que há dias de trevas, porque serão muitos.  Tudo quanto sucede é vaidade. Alegra-te, jovem, na tua juventude, e recreie-se o teu coração nos dias da tua mocidade. . .  (11:7-9a)

  

Não menos de seis vezes o livro recomenda uma vida de "santo prazer".  Em cada um destes textos encontramos o conselho de "beber, comer e curtir seu trabalho e sua família, pois isso é dom de Deus" (cf. 2:24‑26,  3:12‑14,22   5:18‑20    8:15     9:7‑10).  Para o homem temente a Deus ele dá o direito e o privilégio de achar significado mesmo nos eventos mais corriqueiros e banais da sua vida (comer, beber, trabalhar). 

  

Alguns afirmam que este é o conselho do diabo, mas nada pode ser mais longe da verdade. São justamente nestes textos que Eclesiastes afirma a presença de Deus no mundo terrestre!  

  

O conselho do diabo é "Comamos, bebamos, pois amanhã morreremos." Mas o conselho divino é "Comamos, bebamos, pois amanhã viveremos!" Um Deus eterno dá significado eterno para o cotidiano, desde que o cotidiano seja vivido para Ele. Para aqueles que conhecem a Deus, há segurança, esperança e garantias de um amanhã. Isso faz com que todos os hojes valem a pena!  Hoje é o primeiro dia do resto da minha vida! 

  

Infelizmente, às vezes tentamos ser mais "santos" do que o próprio Deus.  Vivemos nossas vidas debaixo do dedo de um Deus que tem maior prazer em chover nos nossos picqueniques. (Todos conhecem aqueles crentes que parecem que foram batizados em suco de limão!)  Eclesiastes nos liberta de uma imagem falha de um Deus bravo e chato, sem sacrificar sua santidade e soberania.  A vida sábia é equilibrada--curte os dons de Deus, mas sempre à luz da eternidade. 

  

Muitos jovens não sabem "deliciar o dia de hoje", pois sempre estão esperando o dia de amanhã: "Não posso esperar... a minha formatura, o casamento, o primeiro filho, a aposentadoria, etc." Desperdiçamos as nossas vidas esperando o amanhã.  Mas Deus afirma que hoje é dom de Deus--não amanhã--e por isso deve ser vivido no temor do Senhor, para sua glória, e com garra e disposição!  Gastamos os melhores anos das nossas vidas esperando algo melhor, procurando grama mais verde. À luz da incerteza do futuro, Salomão aconselha "Alegra‑te HOJE no temor do Senhor!"

 

 2.  Desfrutar ao Máximo a sua Juventude (11:9‑12:8) 

  

Certa vez um homem foi correndo para pegar um ônibus.  Chegou sem fôlego no momento em que as portas se fecharam.  Alguém comentou, "Você precisava ter corrido mais rápido."  Mas ele respondeu, "Corri rápido, só não comecei na hora certa."  

  

Para realizar uma vida em abundância, que realmente vale para eternidade, temos que começar na hora certa--na juventude!  Mas como são raros os jovens com maturidade espiritual e visão para encarar realidade além do sol!  Como um senhor idoso comentou, "Juventude é uma coisa maravilhosa; que pena gastá‑la em jovens!"  

  

Por isso Deus chama jovens para uma vida bem-investida hoje, para eternidade: Lembra-te do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais dirás, 'Não tenho neles prazer" (Ecl. 12:1)

  

Os próximos versículos descrevem as desvantagens da velhice, em comparação com o vigor da juventude.  Ao contrário do que acontece em muitas das nossas igrejas, são os jovens que devem assumir sua responsabilidade de levar adiante a obra do Senhor.  Como costumo dizer, jovens não são o futuro da igreja, mas o presente! Isso certamente não menospreza os idosos, que devem ser os "técnicos" do time.  Mas são os jovens que ainda têm tempo e energia para investir para eternidade. 

  

Talvez por isso Salmo 90:12 diz  "Ensina‑nos a contar os nossos dias, para que alcancemos coração sábio . . ."  Para Salomão, o coração sábio é aquele que vive hoje para eternidade, aproveitando ao máximo este dom precioso chamado vida para fazer investimentos eternos. 

  

Vejo aqui uma palavra de desafio para a obra missionária.  Conforme todas as estatísticas, a força missionária atual está se aposentando.  De fato, há mais missionários idosos terminando suas carreiras do que jovens despertando para tomar seu lugar.  Se existe uma hora para a juventude brasileira entrar na brecha é agora!  Procura-se jovens dispostos a desfrutar sua juventude para eternidade. 

  

3.  Desenvolver o Temor do Senhor na Realidade de Eternidade  (11:9, 12:13,14) (cf. 3:5, 17  8:12,13) 

  

último conselho do livro serve para equilibrar tudo que foi falado antes.  O resumo da questão é um chamado para viver no temor do Senhor, com olhos abertos para eternidade. Esta última advertência, não é para estragar nossa festa ou acabar com nossa diversão.  Simplesmente nos lembra de que existem cercas, e que Deus está sempre presente. De tudo o que se tem ouvido, a suma é: Teme a Deus, e guarda os seus mandamentos; porque isto é  o dever de todo homem.  Porque Deus há de trazer a juízo todas as obras, até as que estão escondidas, quer sejam boas, quer sejam más (Ec. 12:13,14). 

  

Alegra‑te, jovem, mas vive na presença de Deus.  Divirta-te, mas não peca.  Anima-te, pois nada que fazes será esquecido.  Cuida-te, pois tudo que fazes será lembrado. 

  

O livro termina, então, com desfecho de ouro. Sua conclusão é totalmente oposta à introdução.  Salomão iniciou o livro resumindo a perspectiva horizontal, debaixo do sol, e afirmou que tudo é vaidade e correr atrás do vento, pois cai no esquecimento, e nada permanece ou satisfaz.  Mas o livro termina com a perspectiva vertical que reconhece que, em Deus, tudo que faço tem significado eterno, e será lembrado para todo sempre.  

 

Foi esta mesma palavra de encorajamento que o autor de Hebreus deu para seus leitores quando disse "Deus não é injusto para ficar esquecido do vosso trabalho e do amor que evidenciastes para com o seu nome, pois servistes e ainda servis aos santos." Foi isso que Jesus quis dizer quando afirmou que nem sequer um copo de água fria dado em seu nome passará despercebido (sem galardão) (Mt. 10:42, Mc. 9:41). 

  

Isso nos dá razão de viver! Por causa da obra de Jesus na cruz, reconciliando o homem debaixo do sol com o Pai celeste, há esperança de um amanhã. Pela graça de Deus, a vida vale a pena ser vivida!  Basta seguir o conselho do apóstolo Paulo, que parece dar um resumo da mensagem do livro de Eclesiastes:


 "Portanto, meus amados irmãos, sede firmes, inabaláveis, e sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão (1 Co. 15:58).                                           

Debaixo do sol há dor do inferno,                                    

Mas o temor do Senhor traz valor eterno.

Perguntas para Discussão e meditação

 

1)  Avalie esta declaração: "Comamos, bebamos, pois amanhã viveremos." O que significa à luz da mensagem de Eclesiastes?

 

2) Em que sentido o jovem deve "deliciar o dia de hoje"?  Quais os limites?  Como que muitos jovens vivem no futuro e não aproveitam o dia de hoje?  Como que outros vivem somente para hoje, sem perceber a realidade da eternidade? 

 

3)  Quais são maneiras práticas para o jovem realmente desfrutar sua juventude para a glória do Senhor? Como podia investir sua vida para eternidade? 

 

4)  Alguns acham que a conclusão do livro (12:13,14) é como uma balde de água fria estragando a diversão  que o livro recomendou antes.  O que você acha?  Qual o equilíbrio? 

 

5)  Um desafio: Avalie sua vida à luz da mensagem de Eclesiastes, e o texto de 1 Co. 15:58.  Você está experimentando uma vida em abundância, no serviço de Cristo?  O que precisa mudar para que experimente esta vida?