" CONHECENDO QUEM SOMOS EM DEUS " - Parte 1

30/10/2011 11:39

 

Homens são Homens, Mulheres são Mulheres - parte 1
Autor(a): Pr. Davi Merkh

 

Deus criou homens e mulheres bem diferentes cada um do outro.  Por exemplo,
*Ida ao shopping                             *O que esperam num cônjuge
*Troca de papéis                                 *Transplante de cérebro 
Mesmo assim, vivemos num mundo em que a diferença entre homens e mulheres está ficando cada vez menor.  O fato é que hoje existe uma crise de identidade sexual no nosso mundo.  Há muita confusão sobre os respectivos papéis de homens e mulheres. Existem homens que querem ser mulheres, e mulheres que querem ser homens.  Fazem cirurgias para poderem mudar de sexo. Usam roupas que tradicionalmente pertenciam ao sexo oposto.  Mulheres tem tatuagem.  Homens usam brincos.  Mulheres cortam seu cabelo bem cortinho e usam ternos e gravata, homens têm cabelo comprido, fazem depilação e têm traços femininos.  Temos cortes de cabelo e roupa unisex.  O resultado é um mundo confuso, caótico, em que as pessoas não sabem quem são, não ficam contentes consigo mesmas, e vivem uma miséria de esquizofrenia sexual.  (Percebemos essa crise de identidade até na criação dos filhos, onde pais obedecem a seus filhos e filhos mandam nos pais!)  Meus irmãos, essas coisas não devem ser assim! 
Mais triste ainda, é que essa confusão de papéis infiltrou a própria igreja.  Bebemos de uma fonte contaminada, e agora partilhamos de um virus em que confusão reina na igreja.  O resultado?  Confusão e caos no culto e no corpo de Cristo sobre masculinidade e feminilidade, papéis, e liderança. 
Acredita ou não, as coisas não mudaram muito nos últimos 2000 anos.  Esses mesmos problemas já afligiam a sociedade do primeiro século e o povo de Corinto.   
Terminamos uma mini-série de mensagens sobre liberdade cristã em 1 Coríntios.  Depois de exortar a igreja à unidade (Tema: Unidos com Cristo em sua Causa), focalizando na mensagem da cruz e não nos mensageiros, Paulo tratou de problemas em áreas como disciplina (5), litígio entre membros (6), dúvidas sobre casamento cristão (7) e liberdade cristã.  A questão de liberdade cristão levou o apóstolo a considerar uma área específica onde os corintios estavam abusando sua liberdade: o culto cristão. Mulheres libertas estavam criando confusão no culto.   
Hoje, vamos estudar uma nova parte da carta que vai tratar de problemas de ordem no culto e no corpo (11-14).  1 Co 14.40, o último versículo dessa divisão, resume o princípio:  Tudo, porém, seja feito com decência e ordem.  Acontece que nada estava sendo feito com decência e ordem.  Homens e mulheres haviam trocado seus papéis.  Mulheres "libertas" bandeando sua liberdade da "opressão" machista; homens "passivos" entregando o culto e a igreja para serem dirigidos pelas mulheres.  Dons espirituais, em vez de unir e edificar o corpo, estavam sendo usados de forma egoísta para dividir os irmãos.  A própria celebração da Ceia do Senhor virou ocasião de regalia para os ricos e passar fome para os pobres. 
O texto que vamos estudar hoje lida com os papéis de homens e mulheres no culto cristão.  Fala sobre como manter equilibrio entre o ensino cristão de igualdade entre os sexos em Cristo, mas distinções entre elas desde a criação.  O foco será como manter ordem, decência, modéstia num culto sem distrações, em que Cristo Jesus é o foco, e não homens e mulheres.  É um dos textos mais difíceis em todo o NT para interpretar.  Tenham paciência, e tentaremos focalizar os princípios principais desse trecho. 
Ler 1 Co 11.2-7
 Esse texto é extremamente difícil, em parte porque as pessoas se confundem na discussão de seus detalhes.  Mas o princípio da passagem, seu coração, a lição eterna que ensina, fica claro:  
No culto e no Corpo cristão, Deus distingui entre homens e mulheres,que devem ocupar seus respectivos papéis com dignidade e honra! 
Os detalhes do texto: Mulheres têm que usar véu?  Mulheres podem ou não podem falar no culto público?  Homens podem ter cabelo cumprido?  Mulheres são inferiores a homens?  O que os anjos têm a ver?  Tudo no contexto pertence a uma outra cultura, ou é aplicável a nós também? 
Responderemos algumas dessas perguntas.  Mas nosso foco é captar o espírito desse texto, e depois aplicá-lo para nossas vidas.  No processo, teremos que lidar com questões de interpretação (hermenêutica), pois a maneira como interpretamos esse texto diz muito a respeito de como lidamos com nossas Bíblias.

Continue lendo...