"APRENDENDO COM A PARÁBOLA"

07/07/2011 10:50

 O RICO E O MENDIGO    

 

19- Ora, havia certo homem rico  que se vestia de púrpura e de linho finíssimo e que, todos os dias, se regalava esplendidamente .

20-Havia também certo mendigo, chamado Lázaro, coberto de chagas, que jazia à porta daquele;

21- e desejava alimentar-se das migalhas que caiam da mesa do rico; e at;e os cães vinham lamber-lhe as úlceras.

22- Aconteceu morrer o mendigo e ser lavado pelos anjos para o seio de Abraão; morreu também o rico e foi sepultado.

23- no inferno, estando em tormentos, levantou os olhos e viu ao longe a Abraão e Lázaro no seu seio

24- Então, clamando, disse : Pai Abraão, tem misericórdia de mim! E manda Lázaro  que molhe em água a ponta do dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama.

25-Disse, porém Abraão : Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro igualmente, os males : agora, porém , aqui, ele está consolado; tu, em tormentos

26- e, além de tudo, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte  que os querem passar daqui para vós outros não podem, nem os de lá passar para nós

27- Então, replicou pai, eu te imploro  que mandes à minha casa paterna,

28- porque tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho a fim de não virem também para este lugar de tormento. 

29- Respondeu Abraão : Eles têm Moisés e os Profetas; ouçam-nos.

30- Mas ele insistiu : Não, pai Abraão; se alguém dentre os mortos for ter com  eles, arrepender-se-ão .

31- Abraão, porém, lhe respondeu : Se não ouvem a Moisés e aos Profetas, tampouco se deixarão persuadir; ainda  que ressuscite alguém dentre os mortos.  

 

   Lição que extraímos desta  parábola :  

   O rico levou uma vida egocêntrica. Escolheu mal e sofreu eternamente. Lázaro viveu a totalidade da sua vida na pobreza, mas seu coração era reto para com Deus. Seu nome significa : “Deus é meu socorro” , e ele nunca abdicou da sua fé em Deus. Morreu e foi imediatamente levado ao Paraíso, para estar com Abraão. Os destinos desses dois homens foram irreversíveis a partir da sua morte. (Hebreus 9:27)

  Jesus através desta parábola mostra também que é impossível  alguém retornar do lugar onde está a partir de sua morte carnal, para se comunicar com quem quer que seja. Sendo assim é impossível que quem fale com os seus parentes vivos, sejam realmente os entes que desencarnaram e também é impossível então, a reencarnação como ensina os espíritas, que dizem confiar e crer que a Bíblia é a Palavra de Deus.

  Seio de Abraão- Uma figura de linguagem usada por Jesus nesta parábola, ilustrando o grande abismo, posto entre a bem-aventurança do paraíso e a miséria do hades (inferno). O falecido Lázaro é descrito como alguém reclinado próximo de Abraão, na festa dos benditos, segundo a maneira judaica que levava a cabeça de uma pessoa quase a encostar-se contra o peito de outra que estivesse reclinada mais para cima. E era nessa posição que ficava o hospede mais favorecido em relação ao anfitrião. Reclinar-se no seio de Abraão, na linguagem  talmúdica, era igual a entrar  no paraíso.

 Vemos também que na afirmativa do vs 31, isto é um fato, pois Jesus já havia ressuscitado Lazaro, o filho da viúva de Naim e a filha de Jairo e creio que muitos  outros que não foram revelados para nós, como escreveu João em um dos  evangelhos, que não caberia no mundo os livros com todos os registros dos feitos de Jesus (João 21:25). E mesmo com todos esses acontecimentos (milagres), eles não foram persuadidos a crer no evangelho. É certo que há muito mais ensinamentos para ser extraído dessa parábola de Jesus, porém creio que, o que nos foi ensinado através dela, é suficiente para refletirmos e ser mais diligentes em relação a que caminho devemos tomar para realmente termos um fim que esperamos para nossas vidas (felicidade).

 

Postado por Elio Loiola