"ESTOU CONDENADO POR NÃO GUARDAR O SÁBADO"

01/07/2011 11:34

 A LEI E O SÁBADO

Muitos são assediados por sectarismos e deturpadores da Palavra de Deus, no afã de serem questionados sobre o dever de “guardar” ou "não guardar" a lei, e principalmente “o sábado”, bem como algumas "questões" que envolvem a lei e costumes alimentícios. 

Tais segmentos acabam por bitolar a salvação através de alguns pontos da lei, cujo mandamento mais citado é o sábado, com isto e de certa forma desprezam a graça salvadora em Jesus e o valor da morte do Cordeiro, em cujo sangue derramado está a remissão de nossos pecados. Geralmente utilizam versículos isolados, deturpando até mesmo as palavras de Jesus, conforme versículo a seguir: 

>>>> Passarão o céu e a terra mas nem um til sequer da lei irá passar - Lucas 16:17

Também em Mateus 5:17,18 Jesus afirma que nem um "i" ou "til" da lei deixaria de ser cumprido:

17 Não penseis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim destruir, mas cumprir. 18 Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, de modo nenhum passará da lei um só i ou um só til, até que tudo seja cumprido. 

Vejam bem, Jesus afirma que não veio para abolir a lei, mas cumpri-la, e novamente diz que: não irá cair nem um só "i" ou "til" da Torah >>> ATÉ QUE TUDO SEJA CUMPRIDO. 

Para entendermos estes versículos, temos que fazer uma “visitinha” ao cenário da cruz, onde Jesus profere suas últimas palavras antes de “expirar” (render o espírito humano):

Lá na cruz, ele diz: “TETELESTAI”>> Palavra grega que significa: "ESTÁ CUMPRIDO!" / "ESTÁ PAGO!" "ESTÁ CONSUMADO!"

Paulo entendeu profundamente o significado desta “palavra”, ensinando à igreja de Colossos: Ele pagou o "escrito de divida" que nos era contrário em suas ordenanças - COLOSSENSES 2:14 A 17

É o que ele explica também à igreja da Galácia: Era impossível ao homem cumprir a lei e ser salvo por ela, pois se tropeçar em um só ponto - TORNA-SE CULPADO DE TODOS - Tg 2:10 / Gal 3:10 a 14/ Gal. 4:04 a 06 (Capítulos 3 e 4 de Gálatas). 

Mas dirá alguém: "Então, devido a não estarmos debaixo da lei, pequemos hoje e sempre, e não cumpramos também os demais mandamentos...” Antes pelo contrário, sabemos que em certo aspecto Jesus dilatou o entendimento sobre alguns aspectos da lei e um exemplo claro disto está no sermão do monte, onde : Ele nos ensina a amar e fazer o bem aos nossos inimigos; também, na questão do adultério, só de “olhar” e cobiçar uma mulher, já está consumado o adultério, etc... É exatamente isto que Paulo nos ensina em ROMANOS 6:15 a 23, sobre como devemos nos portar pela doutrina de Cristo e ensinos apostólicos (vers.17). Portanto, aprendemos que fomos libertos da lei, não para pecar, mas para servir a Deus por sua graça revelada em Jesus, e que é N’Ele que somos justificados, transformados e santificados, não por mérito nosso, ou por “guardarmos dias, meses, anos, rituais, festas, etc”; mas pelo seu amor e morte vicária. Ele cumpriu a lei por nós!

>> Portanto, quem tenta conciliar: A GRAÇA COM A OBSERVÂNCIA DA LEI para justificação ou “complemento da redenção”, é chamado tanto por Paulo como por Jesus de: ADÚLTERO.

A igreja só pode ter “UM MARIDO”, pois se uma mulher possui “DOIS MARIDOS”, é chamada de adultera por relacionar-se com “o marido de outrem”. A LEI é o “MARIDO” dado ao Israel segundo a carne – é a aliança matrimonial entre DEUS e ISRAEL...

Portanto, quando um gentio se converte a Cristo, passa a viver pela fé naquele que o justifica. Até os judeus, quando se convertem a Cristo, podem experimentar desta graça, e assim o “vinho novo” será depositado em “odres novos”. Querer ter a Cristo ressuscitado como MARIDO e Salvador e ao mesmo tempo, tentar ser salvo pelo MARIDO do Israel segundo a carne é ser ADÚLTERO, é rejeitar a nova aliança no seu “sangue”, sua graça e redenção. É isto que Jesus ensina em LUCAS 16: 16 a 18, vejam:

16 A lei e os profetas vigoraram até João; desde então é anunciado o evangelho do reino de Deus, e todo homem forceja por entrar nele.

17 É, porém, mais fácil passar o céu e a terra do que cair um til da lei. 

18 Todo aquele que repudia sua mulher e casa com outra, comete adultério; e quem casa com a que foi repudiada pelo marido, também comete adultério.

Veja bem, Jesus estava sendo criticado pelos escribas e fariseus, aí Ele começa discursar sobre a lei e os profetas, bem como sua validade até João e complementa: “desde então é anunciado o reino de Deus”... Depois Jesus pára, e “aparentemente” muda o discurso, dizendo: “É mais fácil passar o céu e a terra do que cair um til sequer da lei”. 

Parece uma contradição de Jesus, não é mesmo? Ele afirma que a lei durou até João e depois fala que é mais fácil passar o céu e a terra do que cair um til sequer da lei. Mas então, porque ele diz isto, se Ele (Jesus), nunca iria enganar-se? Será que Jesus desistiu do assunto por causa dos fariseus e decidiu dar um sermão sobre ADULTÉRIO? Claro que não, pois Jesus estava ensinando exatamente a diferença entre: O MARIDO LEI e o MARIDO GRAÇA no versículo 18. O interessante neste versículo é sua profundidade exegética, pois Jesus fala algo tremendo sobre aqueles que desejam servir e viver com DOIS MARIDOS – A LEI E A GRAÇA.... Mais uma vez, parecia novamente que Jesus estava entrando em um assunto completamente fora do contexto, mas é exatamente deste ensino de Cristo que Paulo extraiu a preciosa exegese sobre a lei e a graça, conforme ele ensina em ROMANOS CAPÍTULO 7: 

1 Ou ignorais, irmãos (pois falo aos que conhecem a lei), que a lei tem domínio sobre o homem por todo o tempo que ele vive? 
2 Porque a mulher casada está ligada pela lei a seu marido enquanto ele viver; mas, se ele morrer, ela está livre da lei do marido. 
3 De sorte que, enquanto viver o marido, será chamado adúltera, se for de outro homem; mas, se ele morrer, ela está livre da lei, e assim não será adúltera se for de outro marido. 
4 Assim também vós, meus irmãos, fostes mortos quanto à lei mediante o corpo de Cristo, para pertencerdes a outro, àquele que ressurgiu dentre os mortos a fim de que demos fruto para Deus. 
5 Pois, quando estávamos na carne, as paixões dos pecados, suscitadas pela lei, operavam em nossos membros para darem fruto para a morte. 
6 Mas agora fomos libertos da lei, havendo morrido para aquilo em que estávamos retidos, para servirmos em novidade de espírito, e não na velhice da letra.
7 Que diremos pois? É a lei pecado? De modo nenhum. Contudo, eu não conheci o pecado senão pela lei; porque eu não conheceria a concupiscência, se a lei não dissesse: Não cobiçarás.

Jesus ensinou em Lucas 16: 16 a 18...: Qualquer que deixa sua mulher(lei) e casa com outra(graça), adúltera, e aquele que casa com a repudiada(lei) pelo marido (autor da lei que morreu pela sua própria lei) adúltera também. Ou seja, Jesus estava se referindo à “muitos” que queriam conciliar sua graça e redenção com a justificação pelas obras da lei – O que seria mérito farisaico humano, daqueles que o estavam desprezando: Os escribas e fariseus.

Paulo então, explica isto de maneira tremenda, nos vers. 02,03,04. 

>> Então, todo aquele que não entende que o autor da lei (Jesus) morreu segundo a carne, pagando toda a exigência da lei do marido; para assim pertencermos à outro “marido” - Ele mesmo, ressuscitado em glória para nossa redenção e justificação diante de Deus, mas mesmo assim, quer manter “relações” com “o outro marido-lei” como meio de justificação e redenção: É UM ADÚLTERO. 

A Bíblia diz que: Os adúlteros não herdarão o reino de Cristo e de Deus.

Quem rejeita isto e quer se justificar pela “guarda de sábados, domingos, festas, etc; complicando A TÃO GRACIOSA ALIANÇA NO SANGUE DO CORDEIRO, na realidade rejeita aquele que por nós revelou tamanho amor.

Há um divisor de águas entre: LEI E GRAÇA, conforme Paulo nos ensina em todas as suas epístolas e que faz da lei - UM MARIDO - e da graça - UM MARIDO MELHOR, ETERNO E RESSURRETO. 

Então, refletindo sobre isto, chegamos à conclusão: Não podemos ter: dois maridos, assim como não podemos ter duas mulheres, como acontecia no Antigo Testamento, sendo censurado por Jesus e reprovado na “NOVA ALIANÇA” – O Novo Testamento no seu sangue.

Portanto, escolhei hoje qual marido será a tua justificação e redenção: A LEI - CUJO AUTOR MORREU, ou....

JESUS - AQUELE QUE RESSUCITOU E CUMPRIU A LEI POR NÓS. 

Se escolheres os DOIS, és adúltero - você - e qualquer segmento que quer ter dois maridos.

Autor : Waldir Alves, membro da Lista Defesa-Da-Fé 
Postado por Elio Loiola