" SÓ OS MANSOS HERDARÃO A TERRA PROMETIDA : O PARAÍSO " Sexta - feira

01/09/2011 14:39

 O mais manso da terra

NÚMEROS 12.1-16

 Era o varão Moisés mui manso, mais do que todos os homens que havia sobre a terra. (Nm 12.3.)

 

Quando guiava o povo pelo deserto, Moisés passou por momentos muito difíceis. Contudo, se o problema era insolúvel aos olhos humanos, ele sempre podia contar com Deus, operando sinais e prodígios à vista de todos.

Foi assim quando faltou água no acampamento. O Senhor mandou que Moisés ferisse a rocha com a vara. Quanto à alimentação, Deus enviava diariamente o maná, que caía com o orvalho da noite; e saciou o povo por quarenta anos. Os inimigos eram derrotados. O veneno das serpentes abrasadoras do deserto era impotente e inócuo para os hebreus que olhavam para a serpente de metal levantada no meio do arraial de Deus.


Entretanto, Moisés enfrentava as maiores dificuldades nas questões de relacionamento e liderança. Miriã e Arão, seus dois irmãos, que eram seu “braço direito” naquela grande jornada, também se voltaram contra ele. Falaram contra Moisés por causa da mulher cuxita que tomara por esposa. Rejeitaram a sua liderança por puro racismo e Incompreensão. (A nova esposa de Moisés tinha pele escura.)

A indignação aumentava entre seus irmãos e se propagava no meio do povo. Então o próprio Deus veio julgar aquela situação. Miriã ficou leprosa, sendo curada uma semana depois. Isso era para que todos aprendessem a respeitar a escolha do Senhor e o seu modo de agir.


Deus lida com cada um individualmente. E cada um dará conta de si mesmo a Deus, diz a Palavra (Rm 14.12). Portanto, aprendamos com Moisés a sermos mansos de coração. Vamos deixar Deus cuidar de nossa vida.

Manso e bondoso eu quero ser,

Abrir mão de meus direitos e oferecer meu coração:

Para ir mais uma milha, Para a túnica e a capa entregar,

Para livre caminhar, sem me perturbar, Ou invejar.

Mas viver fazendo o que meu Deus quiser.


Pai, faz-me manso e humilde de coração. Quero aprender com Cristo a amar verdadeiramente. Desejo abrir mão de todos os direitos que parecem meus, para deixar-te guiar-me nos teus propósitos.

Amém.