" PARA QUEM ESTÁ EM CRISTO TODAS AS COISAS IRÃO CONTRIBUIR PARA O SEU BEM "

16/10/2011 13:24

 

Paulo sabia fazer uma leitura 
 

positiva da tribulação.

 

"E quero, irmãos, que saibais que as coisas que me aconteceram contribuíram para maior proveito do evangelho" (Fl. 1:12).
 

" E, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela". (Hb 12.10,11).

 

O que você vê depende do lugar onde você está. Geralmente, somos resultado do que pensamos, ouvimos e vemos. Paulo era alguém capaz de enxergar aquilo que era necessário ser visto na tribulação. Quando foi preso, ele acalmou os filipenses, que se encontravam muito preocupados, dizendo: "Eu quero lembrar a vocês que as coisas que me aconteceram não foram para pior, mas para o progresso do evangelho".  
De fato, todo o sofrimento passado pelo apóstolo Paulo, principalmente nas prisões, contribuíram muito para o avanço do Evangelho.

Foi durante os anos que Paulo esteve aprisionado que escreveu as cartas aos Filipenses, a Filemom, aos Colossenses e aos Efésios, cartas essas que ainda abençoam a muitos.

Foi também na prisão que Paulo teve oportunidade de ganhar muitas vidas para Jesus. Uma delas é citada em sua carta a Filemon. Nela, Paulo solicita ao amigo que receba um homem chamado Onésimo, que havia sido "gerado em suas algemas", ou seja, havia se convertido durante o período em que ele esteve preso em Roma (Fl 1.10). E não apenas isso, durante o cárcere, foi colocada uma guarda especial junto a Paulo: a guarda pretoriana.  -(homens que faziam parte do alto escalão do império Romano e que serviam também no Palácio). Aqueles homens estavam sendo treinados para se tornarem oficiais do imperador.  

Durante o tempo que Paulo ficou preso, essa guarda tinha a missão de vigia-lo. O que o apóstolo mais queria, era ter pessoas junto a ele, para que pudesse falar do Evangelho, foi o que aconteceu.  Depois de algum tempo ouvindo sobre o Jesus, esses homens se converteram, e o extraordinário aconteceu. O evangelho acabou "viajando" no coração deles para dentro do palácio. Nesse episódio, o diabo havia tramado contra Paulo, mas Deus reverteu essa trama, colocando o apóstolo no lugar onde ele mais queria estar, a fim de pregar as boas-novas do Senhor Jesus. Ao terminar a carta, Paulo diz: "Os santos da casa do imperador vos saúdam" (Fl. 4:22). Ele havia ganhado pessoas para Jesus ali mesmo, dentro da prisão. A partir daquele momento, haveriam pessoas convertidas dentro do palácio do imperador.  Paulo sabia enxergar o propósito de Deus por trás de cada situação. 
Por que devemos nos gloriar como Paulo nas tribulações?     Porque

(1) Elas promovem a glória de Deus, "E Jesus, ouvindo isto, disse: Esta enfermidade não é para morte, mas para glória de Deus, para que o Filho de Deus seja glorificado por ela".( Jo 11.3,4; 21.18,19).

(2) Nos ensinam a vontade de Deus, " Foi-me bom Ter sido afligido, para que aprendesse os teus estatutos". (Salmo 119.71).

(3) Nos fazem voltar para Deus, "O Quando estiverdes em angústia, e todas estas coisas te alcançarem, então nos últimos dias voltarás para o Senhor teu Deus, e ouvirás a sua voz. Porquanto o Senhor teu Deus é Deus misericordioso, e não te desamparará, nem te destruirá, nem se esquecerá da aliança que jurou a teus pais.Nos ensinam sobre a vontade de Deus," (Dt 4.30,31).

(4) Nos purificam, "Na verdade, quem a Deus disse: Suportei castigo, não ofenderei mais. O que não vejo, ensina-me tu; se fiz alguma maldade, nunca mais a hei de fazer?"  (Jó 34.31,32; Is 10.20)

(5) Nos fazem buscar mais ao Senhor, (Lm 2.17-19).

(6) Nos convencem do pecado, " Antes de ser afligido andava errado; mas agora tenho guardado a tua palavra". (Salmo 119.67).

(7) Nos conduzem a confissão de pecado, "Porque de dia e de noite a tua mão pesava sobre mim; o meu humor se tornou em sequidão de estio. Confessei-te o meu pecado, e a minha maldade não encobri. Dizia eu: Confessarei ao Senhor as minhas transgressões; e tu perdoaste a maldade do meu pecado". (Salmo 32.4,5)

(8) Nos lapidam, "Eis que já te purifiquei, mas não como a prata; escolhi-te na fornalha da aflição".(Isaias 48.10; Zc 13.9).

(9) Afinam as cordas da nossa alma. "Somos instrumentos na grande orquestra de Deus. 
Há um pensamento anônimo que diz: "O fogo é a prova do ouro, e adversidade, dos homens fortes".

O cristão precisa compreender que assim como a pedra preciosa não pode ser polida sem fricção, o homem não pode ser aperfeiçoado sem provação.

Gosto do que disse Thomas Brooks: "As aflições fazem amadurecer as virtudes dos santos". 

Você sabia que: "Muitas vezes, Deus apaga nossa vela  mais brilhante a fim de que possamos levantar os olhos para suas estrelas eternas?" - Vance Havner.

Lembre-se que jamais existiu um santo sem cicatrizes. 
 

Quem deseja viver com Saúde Interior, precisa entender por que Deus nos coloca em determinadas circunstâncias. Ele sempre tem um propósito, mesmo em meio ao sofrimento. Nada acontece por acaso na vida daqueles que são guiados pelo Espírito Santo de Deus.