" AS CHUVAS QUE FRUTIFICAM AS TERRAS DOS NOSSOS CORAÇÕES " Quarta - feira

30/08/2011 15:05

 As chuvas

 

JOEL 2.1-32

Alegrai-vos, pois, filhos de Sião, regozijai-vos no Senhor vosso Deus,
porque Ele vos dará em justa medida a chuva; fará descer, como outrora,
a chuva temporã e a serôdia. (Jl 2.23.)

Há chuva forte que amedronta o coração,
Há tempestade com vento e furacão,
E também sobre a terra cai aquela fininha,
Que parece passar não vai.
Chuva que banha a plantação
E renova o verde como uma canção.
Que limpa o ar e agita o mar.
Que cumpre o propósito de Deus:
De abençoar a cada um dos filhos seus.


A chuva temporã e a serôdia são promessas
Do Deus zeloso que se compadece de seu povo.
E, ao final, lhe envia o cereal,
O vinho que aos seus olhos dá o brilho;
O óleo para untar, cozinhar,
Silenciar engrenagens gritantes, conflitantes.
E, após trazer ao povo tal fartura,
Da verdura da terra pela chuva,
Ele diz ao seu rebanho: “Não há o que temer!”
Quando no Senhor a gente crê,
Percebe que a terra abençoada é o coração
Que produz como a fartura da plantação,
Pelo efeito da chuva prometida.


Que chuva bendita! Representa o Espírito de Deus,
Que abençoa e faz fecundos os filhos seus!
Deus tem chuvas de bênçãos para a sua vida. Ele quer abençoar e fazer fecundo
o seu coração, produzindo os frutos da sua presença: amor, 
alegria, paz, bondade,

 

fidelidade, longanimidade, benignidade, temperança e domínio próprio.

Pai, manda sobre a minha vida as tuas chuvas. Que o meu coração
seja um bom terreno para produzir e multiplicar o fruto
da tua presença. Amém.